Tontura acomete até 30% da população; especialistas de MT alertam sobre múltiplas causas

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

Em relação a um diagnóstico inicial, é preciso estar atento aos sintomas

A tontura representa uma das queixas mais presentes nos consultórios médicos, afetando, de acordo com estudos, cerca de 20% a 30% da população mundial. Para conscientização sobre a importância da busca do diagnóstico e tratamento da tontura, é celebrado anualmente o Dia da Tontura (22 de abril), que este ano tem como tema “Impacto da tontura no indivíduo e na população” com o slogan: Não fique tonto, procure um Otorrino.

A otorrinolaringologista Thaís Baratela Loss, médica credenciada ao Mato Grosso Saúde pela Clínica Vida, observa que é preciso tratar sempre a origem e não a consequência da vertigem, diminuindo o impacto da doença na vida da população. “A tontura não é uma doença, mas sim um sintoma que pode estar ligado a diversos diagnósticos”, frisa a especialista.

Em relação a um diagnóstico inicial, é preciso estar atento a sintomas que muitas vezes parecem inespecíficos. Enxaquecas, visão manchada, sensibilidade a barulho, sensação de pressão no ouvido, náuseas e a própria tontura, de formas variáveis, podem ser alguns indicadores. “Toda tontura precisa ser investigada”, orienta a médica.

A médica esclarece que o tratamento não é igual para todos os pacientes. Assim, é preciso diagnosticar e tratar a doença primária e o labirinto ao mesmo tempo, cada um com suas medicações se necessário, e também com fisioterapia ou outros recursos específicos.

Já a otorrinolaringologista Elvira Lopes, também credenciada pelo Mato Grosso Saúde, observa que, várias doenças podem acarretar a tontura, como a Diabetes Mellitus, doenças da tireóide, alterações do colesterol, cardiopatias, mal estar no carro, navio, enxaqueca vestibular, inflamação no nervo devido infecção por vírus, a doença dos cristais, sendo o acidente vascular encefálico (AVC) a causa mais comum de tontura, tumores e mais raramente a labirintite.

Prevenção

Dentro do tema da campanha do Dia da Tontura de 2021, Elvira Lopes explica que a tontura altera a qualidade de vida das pessoas acometidas, podendo causar lesões, quedas, além de ser um alerta para doenças mais graves, com necessidade de ajuda médica o mais rápido possível, por isso, diante do sintoma, a orientação principal é procurar um otorrinolaringologista, médico especializado para investigação diagnóstica e tratamento adequado.

Alimentação

Além do diagnóstico, existem outros fatores que requerem atenção.  “Importante o paciente não ficar em jejum prolongado, evitar abuso de cafeinados (como café, chá mate, guaraná ralado, chá verde) e açúcares, fazer atividades físicas regulares e controlar o estresse, principalmente nessa época de pandemia, observado muitos casos de tontura, já que os hábitos das pessoas se modificaram”, afirma a médica.

Elvira Lopes destaca a importância de sempre buscar auxílio médico em caso de tontura, pois ele será a pessoa mais indicada para investigar as queixas e oferecer um tratamento correto e individualizado.

Fonte: Portal Sorriso

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *