Família denuncia suposta negligência após idoso morrer com Covid sem tomar a vacina em Sorriso

Prefeitura diz que não conseguiu o endereço do senhor, de 90 anos

Foto: Arquivo Pessoal

Familiares de Martins Rodrigues dos Santos, de 90 anos, denunciaram que o idoso foi vítima de suposta negligência por parte da Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento. O aposentado, que morreu na quarta-feira (28), no Hospital Regional de Sorriso (HRS) com Covid-19, não foi vacinado. 

O idoso residia no bairro Rota do Sol e no documento médico consta que ele tinha Alzheimer com comorbidade, e que não havia tomado nenhuma dose da vacina contra a Covid-19. Nesta manhã, familiares disseram que o aposentado – que já estava acamado antes de ser internado no HRS – foi inscrito para receber a vacina, mas não foi imunizado.  

O neto do idoso, Jamilson, disse que o seu avô teve agendamento feito no dia 9 de fevereiro de 2021. “Mas ele não foi imunizado. Ligaram para a minha mãe quatro vezes. A última vez foi no dia 28, quando o senhor Luís, da Secretaria de Saúde, não sei o que ele faz lá, ligou para a minha mãe de um telefone fixo, e deixou o celular para imunizar meu avô, sendo que ele já tinha falecido. Meu avô era acamado e não se locomovia. Disseram que iriam até a casa da minha mãe vacinar meu avô”. 

Segundo Jamilson, na unidade de saúde do bairro havia uma ficha com o agendamento para que o seu Martins fosse vacinado. “Eu vi um código de paciente, o nome do meu avô e um ok como se meu avô tivesse tomado a vacina ou estaria agendado, mas não foi isso que aconteceu”. 

Conforme Jamilson, a mãe dele ligou reiteradas vezes para a Secretaria de Saúde. “Eles sempre falavam que iriam vacinar. Não deixamos em momento algum de buscar a vacina para o meu avô. O nosso sentimento é de revolta, pois se meu avô tivesse sido vacinado poderia ter 50% de a chance de ele estar vivo. Meu avô ficou mais de 16 dias dentro de um quarto e minha mãe ligando. As enfermeiras fizeram teste rápido deu negativo. E todos estavam com covid, como ele não estaria com Covid?”, questionou. 

Dias depois, um exame feito na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) apontou que o idoso tinha testado positivo. “Ele ficou internado do dia 21 ao dia 28. Por que não vacinaram meu avô, e negaram a vacina para ele? Isso não se pode fazer com ninguém. Meu avô tinha uma família, e a gente o amava muito. Como não sabiam o endereço, como não encontraram? Hoje para encontrar uma pessoa é muito fácil. Era melhor eles [a Secretaria de Saúde] assumirem o erro”. 

Familiares do idoso foram à Defensoria Pública de Sorriso para que providências sejam tomadas sobre o caso.  

Outro lado 

Procurada, a Secretaria de Saúde de Sorriso informou, por meio de nota, que a equipe buscou contato, mas não conseguiu o endereço. Veja o comunicado na íntegra: 

Em relação ao senhor de 90 anos que faleceu de Covid-19 e não havia recebido a vacina: 

– O Setor de Imunizações detalha que o nome do paciente em situação de acamado foi repassado para a equipe no dia 13 de abril. Contudo, não constava o endereço. A equipe buscou contato e não conseguiu o endereço. Ainda, a Central 150 havia mantido contato por três ocasiões com a família, visto que o paciente constava no pré-cadastro desde o dia 9 de fevereiro; porém, só na última ocasião houve o registro de acamado.  

A Secretaria de Saúde e Saneamento lamenta profundamente todo o ocorrido, se solidariza à dor da família e está à disposição para quaisquer esclarecimentos. 

Do mesmo modo que, mais uma vez aproveita para reforçar que está realizando a busca ativa para identificar se há mais idosos acamados que ainda não foram imunizados. Caso familiares de idosos nessa condição tenham conhecimento de que os mesmos não foram imunizados, podem procurar a Central 150 ou diretamente a Unidade Básica de Saúde mais próxima.

Fonte: Portal Sorriso

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *