Polícia localiza paraense de 7 anos que sumiu com o pai no Amapá

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

Pai que sumiu com o menino paraense de 7 anos no Amapá foi detido pela Divisão de Capturas 

procurado
 Foto: Polícia Civil/Divulgação

Menino foi entregue para a mãe nesta terça-feira (18). Pais disputam na Justiça pela guarda do filho.

A Polícia Civil localizou nesta terça-feira (18) o menino paraense de 7 anos que estava com o pai e era procurado pela mãe há 8 dias no Amapá. A criança era considerada desaparecida. O homem de 42 anos foi conduzido para a delegacia para responder pelo crime de subtração de incapaz.

O pai e o filho foram localizados por volta das 10h, numa casa no bairro Marabaixo, na Zona Oeste de Macapá. Ele perdeu a guarda provisória unilateral do menino na justiça para a mãe, Silvana Ranieri, que viajou do Pará para o Amapá na semana passada, em busca do filho.

De acordo com a polícia, os pais disputavam a guarda da criança na justiça paraense. Em meados de 2018, o pai conseguiu provisoriamente a responsabilidade exclusiva sobre a criança e há 2 anos se mudou com o filho para o Amapá.

Silvana, que permaneceu morando no Pará, conseguiu reverter a decisão da justiça na semana passada e veio ao Amapá. No entanto, o pai mudou do endereço em que morava na Zona Central da capital e a mãe não conseguiu localizar a criança, segundo a polícia.

menino
Silvana Pinheiro procura filho João Nogueira, de 7 anos, que desapareceu com o pai em Macapá — Foto: Divulgação

Na segunda-feira (17), ela pediu ajuda em uma rede social para encontrar o filho. O G1 tentou contato com Silvana nesta terça-feira, mas ela não respondeu a solicitação via telefone.

A mãe registrou um boletim de ocorrência após não encontrar o filho e o pai dele. Em investigação, a polícia chegou ao paradeiro dos dois nesta terça.

“O fato se tornou público e notório e ele ficou acuado. Nós já estávamos o investigando desde semana passada. Numa dessa investigações, nós conseguimos localizá-los”, informou o delegado Ronaldo Entringe, da Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca) da capital.

O menino foi entregue para a mãe e o pai vai responder em liberdade pelo crime de subtração de incapaz, que consiste em colocar a criança em lar substituto sem a autorização da pessoa que possui a guarda sobre ela.

Fonte: G1 AP

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *