Após erupção de vulcão, tremores atingem cidade na República Democrática do Congo

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

Um dos vulcões mais ativos e perigosos do mundo entrou em erupção na noite de sábado no monte Nyiragongo, na fronteira com Ruanda, devastou vilarejos e deixou ao menos 15 mortos.

Lava da erupção do vulcão no monte Nyiragongo, na República Democrática do Congo, no sábado (22) — Foto: Justin Kabumba/AP
 Foto: Justin Kabumba/AP

Ondas de tremores de terra abalaram a cidade de Goma nesta segunda-feira (24), na República Democrática do Congo, assustando moradores que ainda se recuperam da erupção de um vulcão que devastou vilarejos próximos, deslocou milhares de pessoas e deixou ao menos 15 mortos.

Um dos vulcões mais ativos e perigosos do mundo entrou em erupção na noite de sábado no monte Nyiragongo, na fronteira com Ruanda, fazendo com que uma parede de lava fumegante descesse em direção à cidade de Goma, que tem dois milhões de habitantes.

A lava parou a centenas de metros antes dos limites de Goma, mas destruiu 17 aldeias no caminho, bloqueou uma importante estrada que leva à cidade e cortou a principal fonte de energia local. Muitas pessoas fugiram para Ruanda.

As lojas chegaram a reabrir nesta segunda, mas muitas voltaram a fechar à medida que os tremores aumentaram e os moradores passaram a temer que isso pudesse desencadear outra erupção. Repórteres da agência de notícias Reuters dizem que os tremores ocorrem a cada 30 minutos.

Especialistas em erupções vulcânicas disseram à Reuters que os tremores foram causados ​​pelo realinhamento das placas tectônicas e que o risco de uma segunda erupção é pequeno.

Vulcão na República Democrática do Congo — Foto: G1
Vulcão na República Democrática do Congo — Foto: G1

Mas as autoridades em Goma pediram cautela, e o exército solicitou aos pais que mantivessem seus filhos longe das escolas.

“Em vista do terremoto, que está se tornando mais severo, os pais são convidados a não mandarem seus filhos à escola até novo aviso”, disse o porta-voz do exército, Guillaume Ndjike. Muitas pessoas fugiram para Ruanda.

15 mortos após erupção

Das 15 pessoas que morreram após a erupção, nove não resistiram a um acidente de trânsito enquanto os moradores fugiam, quatro foram mortas ao tentar escapar da prisão de Munzenze e duas morreram queimadas, segundo o governo.

Pessoas em meio a lava fria após a erupção noturna do vulcão no monte Nyiragongo em Goma, na República Democrática do Congo, no domingo (23) — Foto: Clarice Butsapu/AP
Foto: Clarice Butsapu/AP
Moradores de Goma retornam à República Democrática do Congo no domingo (23) após se protegerem em Ruanda da erupção de vulcão — Foto: Justin Kabumba/AP
Foto: Justin Kabumba/AP

O número de mortos pode aumentar consideravelmente, pois diversos moradores dizem que parentes morreram ou estão desaparecidos. A Unicef estima que 170 crianças estão desaparecidas.

Goma passou por tragédia semelhante em 2002, quando o mesmo vulcão entrou em erupção e a lava chegou à cidade, matando 250 pessoas e deixando 120 mil desabrigados.

Especialistas do Observatório Vulcânico de Goma, que monitora Nyiragongo, têm tido dificuldades para realizar verificações básicas desde que o Banco Mundial cortou o financiamento em meio a alegações de corrupção.

Céu na cidade de Goma, na República Democrática do Congo, ficou vermelho na noite de sábado (22) após erupção do vulcão Nyiragongo — Foto: Justin Kabumba/AP Photo
 Foto: Justin Kabumba/AP Photo

Fonte: G1 MT

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *