‘Vi a fumaça tomando conta de tudo’, diz paciente de hospital em Aracaju

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

Segundo o coronel do Corpo de Bombeiros Alexandre Alves, o problema não foi o fogo em si. “O fogo não foi tão intenso

28 mai. 2021 - Pacientes são evacuados do Hospital Doutor Nestor Piva, em Aracaju, capital do Sergipe, após incêndio - Magna Santana/Divulgação
Foto: Magna Santana/Divulgação

Um paciente do Hospital Doutor Nestor Piva, que foi atingido por um incêndio na manhã desta sexta-feira (28), em Aracaju (SE), contou o momento de desespero que viveu. “Vi a fumaça tomando conta de tudo, aí tive que sair às pressas”, relatou em entrevista ao Jornal Hoje da Rede Globo. Para os parentes, também foram momentos de tensão. “Estou procurando minha sobrinha. Ela está aí internada, mas só o que eles falaram é que foram todos transferidos”, disse Fátima Dias ao Jornal Hoje.

Segundo o coronel do Corpo de Bombeiros Alexandre Alves, o problema não foi o fogo em si. “O fogo não foi tão intenso. Na verdade, o que causou o maior problema foi a quantidade de fumaça e a temperatura dessa fumaça”.

4 pacientes morreram Quatro pacientes internados no Hospital Doutor Nestor Piva, em Aracaju (SE) morreram após um incêndio na manhã de hoje atingir a ala voltada ao tratamento de diagnosticados com a covid-19. Segundo a prefeitura da capital sergipana, três pessoas foram a óbito no local e uma mulher de 77 anos faleceu durante a transferência para o Huse (Hospital de Urgência Governador João Alves Filho). Não foram divulgados dados das demais vítimas.

Ao todo, 35 pacientes tiveram de ser removidos às pressas e transferidos para os hospitais de Santa Isabel, Senhor dos Passos, Primavera, Hapvida, Fernando Franco e para leitos do Caps Jael Patrício, além do Huse. Segundo o governo do estado, que comandou a ação com dez viaturas e ‘motolâncias’, houve resgate de pessoas com problemas causados pelo fogo e pela inalação de fumaça, entre eles, 32 funcionários. Ao todo, foram atendidas cerca de 60 pessoas. Os feridos e removidos foram encaminhados para vários hospitais. No Hospital de Urgência, chegaram nove vítimas na Unidade de Paciente Crítico, que é uma área para pacientes com queimaduras e principalmente lesão inalatória. “A equipe da cirurgia plástica já está atuando, a Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) já está de prontidão com leitos, bem como o esvaziamento do corredor da catástrofe para receber a demanda do dia que normalmente acontece no Nestor Piva e que deve transbordar aqui para o Huse”, explicou o superintendente do Huse, Walter Pinheiro.

Fonte: UOL

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *