Crianças deixadas sozinhas em casa por 7 dias relatam tortura em Goiás

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

As cinco crianças têm entre 2 meses e 5 anos. Duas delas, gêmeas, disseram à polícia que foram abusadas pelo ex-namorado da mãe

goias criancas abandonadas
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Goiânia – Cinco crianças foram resgatas em condições de desidratação, após ficarem sozinhas em casa por uma semana, no município de São João da D’Aliança, no norte goiano. A mãe delas, de 26 anos, foi presa por abandono. Segundo informações da Polícia Civil de Goiás, as crianças têm entre 2 meses e 5 anos. As gêmeas, de 5 anos, relataram à corporação que foram abusadas sexualmente e torturadas pelo ex-namorado da mãe.

De acordo com a delegada Bárbara Buttini, a investigação do caso começou em dezembro de 2020, depois que vizinhos denunciaram a situação, pois ouviam choros constantes dos menores, que foram encontrados em situação precária.

“Elas [as crianças] estavam jogadas em uma situação de total abandono, sem banho e com comida podre. A recém-nascida estava tão desidratada que não tinha lágrimas para chorar”, afirmou a responsável pelo caso ao portal G1.

A mãe dos menores foi presa na última quarta-feira (9/6), e a internação do menor, ex-namorado dela, foi requerida, no entanto, segundo a polícia, ele fugiu para o Tocantins. Conforme apuração da corporação, o pai das crianças está preso em Brasília por roubo.

A mulher, que foi encaminhada para a Unidade Prisional de Formosa, tem passagem criminal por tráfico de drogas e é conhecida no município pelos crimes. Outros dois irmãos dela também estão detidos em Alto Paraíso, pelo mesmo delito. Ela pode ser indiciada por abandona de incapaz, com agravamento por ser a mãe das crianças, além de responder por tentativa de homicídio na forma de omissa imprópria, abandono material e ameaça.

 Abuso

O abuso sexual contra as crianças só foi descoberto, em janeiro deste anos, depois que a gêmeas contaram para a avó paterna que o ex-namorado da mãe “passava a mão” nelas. Segundo a delegada, as meninas foram levadas à uma psicóloga especializada, que também descobriu a situação de tortura. O homem afogou uma das garotas em uma caixa d’água e queimou o pé dela.

“Ela [a mãe] ameaçou a avó delas, disse que poderia ser presa de novo, mas que iria matá-la. As meninas são loucas nela, até chamam de mãe”, explicou a Bárbara, ao dizer que a guarda das crianças foi concedida a avó, que chegou a titubear sobre a tutela por receio da reação da mãe.

Negativa

Ainda de acordo com a Polícia Civil, mesmo com as provas apuradas, a mãe negou as acusações. Em relação ao abuso sexual, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) disse que a mulher tentou coagir as crianças a esconder o caso.

“Ela negou tudo, mas a gente acabou de receber relatório do Creas que mostra que ela ligou para as filhas e pediu para não falarem do menor para o pai, que tinha saído da cadeia na época. Ela bateria se elas falassem”, pontuou a delegada.

Bárbara Buttini contou que entre as coisas que chamaram a atenção dela está o desvio do dinheiro do Bolsa Família, que seria destinado às crianças. Apesar de não saber o valor que a família recebia, o dinheiro não era utilizada da forma devida. “O Conselho Tutelar realizava visitas semanais e ela sempre falava que não tinha dinheiro, mas eles viam sacolas com cerveja e sabiam do uso de drogas”.

Foto: Metrópoles

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *