Atirador que baleou jovem poderá responder por outros crimes em Alta Floresta

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

A Polícia Civil deve apurar todos os casos

Alta Floresta: atirador que baleou jovem poderá responder por outros crimes
Foto: Reprodução

O autor dos disparos que quase matou um jovem ao chegar atirando no pátio de um posto de combustíveis em Alta Floresta, poderá ser responsabilizado não apenas pela tentativa de homicídio, mas porte ilegal de arma de fogo, direção perigosa, resistência à prisão e ainda, responder por outros crimes ocorridos tempos atrás.

O atirador na quarta-feira (21) á tarde chegou de repente no pátio de um posto de combustíveis e atirou em uma pessoa. Mas o disparo do revólver calibre 357 acertou outra. O jovem Mateus Aparecido, de 20 anos, precisou de socorro rápido. A vítima teve o baço atingido e precisou passar por procedimento cirúrgico urgente. Mas se recupera bem.

Mateus seria uma vítima de bala perdida. O atirador segundo apurações, chegou para atirar em uma pessoa que o cobrava e no momento acertou o jovem morador de Nova Monte Verde e depois do crime, saiu em fuga pela Rodovia MT-325, sentido Pista do Cabeça. Só que a Polícia Militar conseguiu fazer a abordagem a 72 KM do núcleo urbano e o momento foi tenso com muitos tiros disparados.

Os policiais alegaram que o homem não quis parar e ainda tentou contra a vida deles que revidaram. A caminhonete do atirador ficou bastante danificada, com buracos em todos os lados. O autor dos disparos foi atingido e acabou se entregando.

Ele foi hospitalizado e segundo informações, os ferimentos não foram graves. Um agente da Polícia Civil ficou junto ao leito já que o suspeito estava sob custódia. E além disso, informações novas apontam que o suspeito já teria tentado contra a vida de pelo menos outros dois homens. Um deles chegou a ceder entrevista a um meio de comunicação e relembrou o caso ocorrido há alguns anos quando foi cobrar o suspeito e esse o teria recebido de forma agressiva. A confusão terminou com Neto atirando contra o prestador de serviço.

Ontem sexta-feira (23), mais uma pessoa que pediu para não ser identificada, mas mostrou boletim de ocorrência, afirmou que Neto tentou também contra sua vida e que a motivação foi a mesma, desentendimento durante cobrança contra ele e o assunto acabou com ameaça e por pouco não termina em morte.

A Polícia Civil deve apurar todos os casos.

Fonte: Jornal da Cidade

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *