Protesto já gera falta de combustíveis em cidades de MT

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

No ponto conhecido como Trevão, os manifestantes estão fazendo bloqueio para veículos de carga seca. Grande quantidade de veículos de carga estacionados sobre a via e canteiro central

bolsonaro-bloqueio.jpeg
Foto; Divulgação

Com as manifestações dos caminhoneiros e interdições em rodovias federais, alguns postos de Sinop (500 km de Cuiabá) e outras cidades do Norte do Estado já começaram a registrar a falta de combustíveis nesta quarta-feira (8). Os postos aguardam a chegada de cargas de combustível.

Segundo um levantamento feito em dez unidades da cidade, em apenas três está normalizado o abastecimento de gasolina, etanol e diesel. Os manifestantes em prol do Governo Jair Bolsonaro (sem partido) decidiram manter o bloqueio de veículos de carga, que não estejam transportando cargas vivas ou perecíveis em vários pontos de rodovias federais.

De acordo com a concessionária Rota do Oeste, em Rondonópolis – km 119 da BR-163 (ou 202 da BR-364) e Lucas do Rio Verde – km 687 da BR-163, estão com bloqueio de passagem de veículos de carga, exceto perecíveis e vivas. Já em Sorriso – km 745 da BR-163 e Sinop – km 821 da BR-163 tem manifestantes, mas não tem bloqueio.  

Em Várzea Grande – km 517 da BR-070, próximo ao Posto Miriam a pista tem bloqueio de passagem de veículos de carga, exceto perecíveis e vivas. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Rondonópolis– BR-364 km 202 há manifestação com interdição parcial.

No ponto conhecido como Trevão, os manifestantes estão fazendo bloqueio para veículos de carga seca. Grande quantidade de veículos de carga estacionados sobre a via e canteiro central.

Em Confresa, há interdição parcial, apenas veículos de carga não passam. Já em Pedra Petra- BR 364 km 177, a manifestação segue em andamento. Manifestantes orientam os motoristas para estacionarem no pátio do Posto Locomotiva devido à interdição em Rondonópolis.  

Fonte: Folha Max

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *