Mato Grosso apresenta maior taxa de mortalidade do Brasil

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

A taxa é de 379,8 mortes por cada grupo de 100 mil habitantes no Estado

Foto: João Vieira/Gazeta Digital (GD)

Mato Grosso é o estado brasileiro que apresenta maior taxa de mortalidade por covid-19 de óbitos acumulados desde o início da pandemia, contabilizados a partir de 26 de fevereiro de 2020. A taxa é de 379,8 mortes por cada grupo de 100 mil habitantes no Estado.  

A informação é do Ministério da Saúde, divulgada nesta terça-feira (21), no Boletim Epidemiológico Especial nº 80, que compreende a semana epidemiológica (36) de 5 a 11 de setembro.   Quando avaliada a taxa de mortalidade especificamente da semana pesquisada, Mato Grosso ocupa o terceiro lugar do país, com 2,8 óbitos a cada 100 mil habitantes, ficando atrás de Rio de Janeiro (4,1/100 mil hab) e Goiás (3,8 óbitos/100 mil hab).  

Quanto à incidência de casos da doença, o Estado tem a quinta maior, com 97,7 registros a cada 100 mil habitantes, se considerada apenas a semana epidemiológica 36. O campeão nacional é o Distrito Federal, com 159,2 casos/100 mil hab. O estado que mais teve registros quanto ao acumulado desde o início da pandemia foi Roraima, com 19.722,1 casos/100 mil hab.  

Mesmo diante dos dados do novo boletim, o Estado é considerado como o único a apresentar estabilização sobre os óbitos na semana 36 em relação à 35, enquanto que Ceará, Piauí, Rondônia e Acre tiveram aumento de mortes. Também está entre os 9 estados que obtiveram redução no número de novos casos comparando os dados das duas últimas semana analisadas.

Síndrome respiratória

Do início do ano até dia 11 de setembro, Mato Grosso teve a hospitalização de 21.029 pacientes com síndrome respiratória aguda grave (SRAG), sendo 17.407 casos provocados pelo coronavírus. A influenza levou 19 pessoas aos hospitais do Estado, além de 3.603 casos que se enquadram em outras categorias (outros vírus, outros agentes etiológicos, não especificado e em investigação).  

A SRAG provocou 4.986 mortes neste ano no Estado, três delas provocadas pela influenza, 4.890, pela covid-19 e outras 93 inseridas nas demais classificações.    

O boletim ministerial também aponta que Mato Grosso, em conjunto com outros 8 estados e o Distrito Federal, tiveram a aquisição de testes de extração automatizada e o comodato de equipamentos de extração automatizada para equipar os Laboratórios Centrais, feitos pelo órgão federal. O documento ainda acrescenta que Mato Grosso recebeu reações de extração automatizada (Thermofisher) junto de outros 10 estados e o Distrito Federal.  

O Brasil, como aponta o documento, é o terceiro maior país em número de casos acumulados de covid-19 (20.989.164), atrás dos Estados Unidos (40.921.394) e da Índia (33.236.921), até a semana 36.

Fonte: Portal Sorriso

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *