Quase 3 mil mulheres estão na fila de espera para exames de mamografia pela rede pública em MT

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

Um mutirão realizado neste mês deve reduzir esse número para menos da metade

Quase 3 mil mulheres estão na fila de espera para exames de mamografia pela rede pública em MT — Foto: Sérgio Oliveira/EPTV
Quase 3 mil mulheres estão na fila de espera para exames de mamografia pela rede pública em MT — Foto: Sérgio Oliveira/EPTV

Atualmente, há 2.937 mulheres na fila de espera por exames de mamografia na Central Estadual de Regulação de Mato Grosso. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Segundo a SES, o tempo de espera pelo exame depende da regulação de cada um dos 141 municípios, os quais são também responsáveis por realizar a mamografia.

A secretaria informou que durante todo o mês de outubro, a unidade móvel de Saúde da Mulher estará estacionada no Hospital Estadual e auxiliará na realização de exames preventivos, que fará parte do projeto Outubro Rosa 2021, que visa realizar 13 mil procedimentos entre consultas e exames voltados para a saúde da mulher.

A meta é realizar 1.840 exames de mamografia, 1.840 consultas com mastologista, 3.312 consultas com ginecologista, 3.312 exames de Papanicolau, 1.380 ultrassonografias de mama e 1.380 ultrassonografias ginecológicas.

O público alvo são mulheres entre 40 e 69 anos de idade, usuárias SUS.

As mulheres que forem diagnosticadas poderão fazer o tratamento no próprio hospital tendo em vista que a unidade de saúde é referência em oncologia.

O Hospital preparou uma estrutura com recepção, consultórios, box de testagem Covid-19 e aparelhos para exames.

A Campanha ofertará consultas médicas especializadas e exames para prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama e do câncer do colo do útero.

A unidade móvel que auxiliará o hospital no atendimento das mulheres foi idealizada pela SES em 2019 e adquirida pela pasta, por R$ 3,8 milhões, para iniciar em 2020 as atividades no interior do Estado. Contudo, devido à pandemia pela Covid-19, a implementação do serviço foi adiada.

A ação será realizada em forma de mutirão, para que milhares de mulheres consigam acesso gratuito a esses serviços, reduzindo também a fila do Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: G1

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *