Grávida sofre AVC e morre após descobrir que perdeu o pai para a covid; Filho nasceu com insuficiência respiratória em MT

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

Além do recém-nascido Bernardo, Marciele deixa órfão o filho mais velho, Pedro Augusto, já adolescente

Marciele Feldmann morreu no início da madrugada desta quinta-feira (07) após 13 dias internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Água Boa (730 km da Capital), onde deu entrada após um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e em trabalho de parto.

A jovem, completando o nono mês de gestação à época, teria sofrido o AVC após receber a notícia de que o pai, professor Lauro Feldmann, tinha morrido, após mais de um mês internado no hospital recebendo tratamento contra a covid-19.

O bebê, batizado de Bernardo, que nasceu no dia de natal, com insuficiência respiratória e foi transferido para a UTI pediátrica do Hospital Regional de Sorriso (700 km de Água Boa), recebeu alta no primeiro dia do ano de 2021. Ele está sob os cuidados da avó materna.

O AVC levou Marciele ao coma, do qual não conseguiu acordar e, consequentemente, causou a morte após resistir por 13 dias.

Além do recém-nascido Bernardo, Marciele deixa órfão o filho mais velho, Pedro Augusto, já adolescente.

A tragédia familiar chocou a comunidade. Primeiro o falecimento do professor Lauro, muito conhecido na cidade e bastante querido.

Treze dias depois a filha dele, vítima de um AVC provocado pela triste notícia do falecimento do pai, quando se encontrava em um estado vulnerável de gestação.

No entanto, a vitória do pequeno Bernardo, que também teve que lutar pela vida, comoveu de forma positiva o coração da população.

FONTE: REPÓRTER MT

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *