Cerca de 120 mil jovens devem se alistar no Pará

Brasileiros do sexo masculino que completam 18 anos neste ano precisam fazer o alistamento no Exército, na Marinha ou na Força Aérea Brasileira, até 30 de junho.

Em 12/01/2018 04:13:00 na sessão Estado

Foto: Reprodução

Aproximadamente 120 mil jovens paraenses precisam se alistar, em 2018. Os brasileiros do sexo masculino que nasceram no ano 2000 e que completam 18 anos neste ano precisam fazer o alistamento no Exército, na Marinha ou na Força Aérea Brasileira, até o dia 30 de junho. Os jovens tem a possibilidade de fazer o alistamento via internet, pelo site, além da forma presencial na Junta do Serviço Militar.

Quem optar por fazer o alistamento pela internet deve preencher um formulário e informar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) para validação dos dados pessoais. Os que não têm CPF devem levar os seguintes documentos à Junta de Serviço Militar: certidão de nascimento ou no caso de brasileiro naturalizado ou por opção, a prova de naturalização ou certidão do termo de opção; comprovante de residência ou declaração assinada. Também é importante levar um documento oficial com fotografia.

Fora do prazo

Os jovens que perderem o prazo devem comparecer à Junta de Serviço Militar para o pagamento de multa em dinheiro e realizar o alistamento. Quem ficar em débito com a obrigação não poderão obter passaporte; nem ingressar como funcionário, empregado ou associado de uma instituição e empresa; tão pouco assinar contrato com os governos Federal, Estadual, dos Territórios ou Municípios; prestar exame ou matricular-se em qualquer estabelecimento de ensino.

O jovem ficará tabém impedido de obter carteira profissional, registro de diploma de profissões liberais, matrícula ou inscrição para o exercício de qualquer função e licença de indústria e profissão; de inscrever-se em concurso para provimento de cargo público, entre outros.

Adiamento

Quem está matriculado em curso superior pode adiar a incorporação até o término do curso, quando concorrerá à seleção para servir como oficial temporário médico, farmacêutico, dentista ou veterinário. O alistamento é obrigatório também para pessoas com deficiência física ou mental, mas mediante apresentação de parecer médico o jovem pode solicitar o Certificado de Isenção (CI) do Serviço Militar. A pessoa com incapacidade deverá ser representado, na Junta de Serviço Militar, pelo tutor ou curador legal. Arrimos de família podem ser dispensados desde que apresentem documentos que comprovem a situação.

Quem está alistado deve consultar o site para saber se foi dispensado ou encaminhado à seleção para servir na Marinha, no Exército ou na Aeronáutica.

Arrimos de família podem ser dispensados do Serviço Militar, desde que apresentem na Junta de Serviço Militar documentos que comprovem essa situação, tais como certidão de nascimento dos filhos, certidão de casamento, comprovante de renda e outras provas que achar necessárias.

Fonte: G1 PA 



Por Leidieli Lima 12/01/2018 04:13:00

Mais notícias da sessão: Estado