Empresário morre com suspeita de H1N1 em ala de isolamento de PS em Várzea Grande

Wagner Api, de 32 anos, passou 20 dias internado no Pronto Socorro de Várzea Grande com quadro de pneumonia. Resultados de exames devem sair em até 30 dias.

Em 16/05/2018 08:07:00 na sessão Cidades

Foto: Reprodução/Facebook

O empresário Wagner Api, de 32 anos, morreu na segunda-feira (14) com suspeita de H1N1, na área de isolamento do Pronto Socorro de Várzea Grande (PSVG), região metropolitana de Cuiabá, após passar 20 dias internado no hospital com quadro de pneumonia.

A informação foi confirmada pela Prefeitura de Várzea Grande. Wagner era proprietário de uma distribuidora e deixou a mulher e um filho.

Segundo a assessoria, o empresário deu entrada no PSVG no dia 24 de abril com quadro clínico que se confundia com uma parada cardiorrespiratória. Posteriormente, os exames apontaram que o paciente estava com pneumonia e os sintomas apresentados por ele levantaram a suspeita da equipe médica de possível caso de H1N1.

Exames foram feitos e encaminhados para o Laboratório Central de Cuiabá e os resultados que podem confirmar se ele estava com o vírus influenza devem ficar prontos dentro de até 30 dias.

Segundo o município, até o momento, duas mortes por influenza já foram confirmadas em Vparzea Grande, sendo uma pelo víris H1N1 e um pelo vírus H2N3.

Com essa morte, sobe para 8 o número de mortes suspeitas de H1N1 investigadas em Várzea Grande.

Ala de isolamento

Conforme a prefeitura, a internação na área isolada é uma precaução tomada em casos de suspeita de contaminação pela influenza - assim como outras doenças transmissíveis - a fim de manter o doente afastado dos demais pacientes e, em caso de confirmação laboratorial, evitar a propagação da doença.

O município afirma que, em caso de melhora do quadro e alta hospitalar ou falecimento, a área de isolamento passa por um processo de desinfecção. Além disso, a equipe médica é vacinada contra a gripe e usa os equipamentos de proteção necessários para evitar a contaminação.

Morte no PSVG

Recentemente, uma outra paciente que estava internada com suspeita de H1N1 no Pronto Socorro de Várzea Grande também morreu na unidade. Ela primeiramente foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Ipase, após apresentar quadro de pneumonia grave.

De acordo com a Coordenadoria de Vigilância em Saúde, até o último dia 10 de maio, houve a confirmação de um caso de Influenza H1N1 em 2018 no município e foram notificados 44 casos sob suspeita, dos quais 10 foram a óbito. - sendo que 8 aguardam resultados de exames.

Campanha de vacinação

Até o dia 10 deste mês, 37,87% da população prioritária estimada - que é de 60 mil dos grupos prioritários - receberam a vacina contra a gripe em Várzea Grande, ou seja, foram 17.584 doses aplicadas.

Das doses aplicadas, 4.935 foram em crianças, o que corresponde 25,74%. Já trabalhadores da saúde correspondem a 2.877 doses aplicadas (57,57%); gestantes, 705 doses aplicadas (21,03%); puérperas, 224 (40,66%); idosos, 8.843 (57,98%); e professores, 1.068 doses aplicadas (30,76%).


Fonte
: G1 MT 


Por Olhar Cidade 16/05/2018 08:07:00

Mais notícias da sessão: Cidades