Padrasto é preso acusado de estuprar menina por três anos em Confresa; mãe era conivente

No relato, a menor clamava por socorro, revelando que era abusada sexualmente pelo padrasto desde os 8 anos de idade e que a sua mãe sabia dos fatos e não tomava nenhuma providência em denunciar.

Em 11/06/2018 10:39:00 na sessão Cidades

A mãe e o padrasto de uma criança de 11 anos foram presos pela Polícia Judiciária Civil, na manhã desta sexta-feira (08) em Confresa (a 1.244 km de Cuiabá), acusados dos crimes de estupro de vulnerável e posse ilegal de arma de fogo. O suspeito, C.P.A., 34, abusava da filha de sua companheira, S.O.C., desde os 08 anos de idade. A mãe da vítima era conivente com a ação do marido.
 
As investigações iniciaram após a Polícia Civil de Confresa receber uma denúncia da Assessoria Pedagógica da Seduc de Confresa, em que foi apresentada uma carta escrita a puno e um vídeo gravado pela vítima de 11 anos. No relato, a menor clamava por socorro, revelando que era abusada sexualmente pelo padrasto desde os 8 anos de idade e que a sua mãe sabia dos fatos e não tomava nenhuma providência em denunciar.
 
Os abusos aconteciam na propriedade agrícola da família, na zona rural, a aproximadamente 60 quilômetros do município de Confresa. Diante da situação, imediatamente, os investigadores foram até o local, onde realizaram a prisão dos suspeitos. Em buscas na residência, foi encontrado dentro do quarto do casal uma espingarda calibre 38 e cinco cartuchos do mesmo calibre.
 
A menor vítima dos abusos foi encaminhada para exame de corpo delito junto a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), sendo constatado o estupro.
 
Os acusados foram conduzidos a Delegacia de Confresa, onde C.P.A. foi autuado em flagrante pelos crimes de estupro de vulnerável e posse irregular de arma de fogo. A mãe da menor, S.O.L., pelo fato de saber dos abusos e ter se omitido em denunciar, também foi autuada por estupro de vulnerável.
 
Após finalizado os procedimentos, o padrasto será encaminhado para Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte a mãe da vítima para Cadeia Pública de Nova Xavantina, onde permanecerão a disposição da Justiça.

Fonte: Olhar Direto



Por Olhar Cidade 11/06/2018 10:39:00

Mais notícias da sessão: Cidades