Derrota por 7 a 1 na Copa de 2014 vira enredo de história de amor para casal paraense

Mariana e William iniciaram relacionamento após a goleada sofrida pela Seleção contra a Alemanha. Este ano, comemoram o Dia dos Namorados lembrando dos primeiros encontros na época da Copa.

Em 12/06/2018 02:19:00 na sessão Estado

Foto: Arquivo Pessoal/Mariana Maia

A Copa de 2014 marcou negativamente a vida de muitos brasileiros. Depois do placar entre Brasil e Alemanha, os números 7 e 1 ficaram na lembrança e se tornaram inclusive tema de protestos políticos, sobre o mote de "mais um 7 a 1". Porém, a principal competição de seleções do mundo, quando realizada no país, trouxe também bons momentos: das idas aos estádio assistirem jogadores internacionais; as reuniões entre amigos e familiares para assitirem, pela TV, o time canarinho; até a abertura da competição, que circulou na internet em diversos memes. Fora tudo isso, a competição ainda transformou a vida de um casal de paraenses.

Para Mariana Maia, 24, e William Fernandes, 28, aquela época tem um significado muito especial. Há quatro anos eles saíram pela primeira vez. Era clima de Copa. E logo depois de o Brasil sofrer a goleada para a Alemanha, os dois começaram a namorar.

"Nos vimos numa festa em 2013, mas só fomos sair pela primeira vez pertinho da copa", contou Mariana. "Antes de sairmos, eu estava no Rio e já conversávamos bastante. Trouxe até uma bola da Copa e ele adorou o presente. Mal sabíamos que vinha uma surra memorável", relembra Mariana.

Advogado, William contou que ele e Mariana ainda estavam se conhecendo no dia do 7 a 1. "Eu assisti o jogo com meus amigos e ela com as dela. Quando acabou resolvemos sair para matar a saudade". Alguns dias depois aconteceu o pedido em namoro.

A edição da Copa do Mundo no Brasil mistura a beleza dos primeiros encontros do casal, mas também preocupações com o país. Para Mariana, o significado que ficou foi de que "nada que está ruim, não possa ficar pior", ao se referir ao trauma da eliminação da Seleção e aos casos de corrupção que vieram à tona após o torneio. "A lição que a gente espera, além de a seleção dar o troco na Alemanha, é que a gente "dê de 7 a 1" nas urnas também", comentou.

Sobre a Copa deste ano, o casal acha que o time canarinho está confiante com o técnico Tite, que faz excelente trabalho. Dependendo do resultado da primeira fase, é possível que as duas seleções se encontrem logo nas oitavas de final. "A gente espera que o Brasil ganhe da Alemanha ou até mesmo a Copa para apagar aquele vexame", disse William.

O advogado disse que a seleção brasileira não vai ter vida fácil. "Vão ser jogos difíceis e então nada melhor que ficar torcendo em casa, comendo ao lado de familiares e amigos". Ele inclusive disse que vai convidar alguns colegas médicos para confraternizar, já que "com tanta tensão é sempre bom ter algum médico por perto para qualquer urgência", contou William, em tom jocoso.

Há quatro anos juntos, o casal costuma jantar em restaurantes no dia dos namorados. "O problema é que sempre deixamos para reservar em cima da hora, mas graças à Deus nunca ficamos sem comer nessa data porque passar o dia dos namorados na fila de um restaurante ou com fome não é legal", brincou Mariana.

A administradora disse também que desde que começaram a namorar na semana do "7 a 1" já tinham certeza que queriam se casar. Eles tiveram paciência para primeiro ajustar a situação financeira e, então, veio o pedido de casamento. A cerimônia já está marcada para novembro de 2019.

Mariana e William já estão com a cerimônia do casamento marcada para novembro de 2019. (Foto: Arquivo Pessoal/Mariana Maia)

Fonte: G1 PA



Por Olhar Cidade 12/06/2018 02:19:00

Mais notícias da sessão: Estado