Secretário com pouca capacidade técnica atrapalha a atual gestão de Guarantã do Norte

Situações como essa mostram que acordos políticos geram desgastes e atrapalham a gestão pública na hora de prestar serviços de excelência.

Em 11/07/2018 09:41:00 na sessão Cidades

Para se eleger, os prefeitos normalmente fazem acordos que acabam atrapalhando suas gestões, amarrando em nomeações políticas e que não resultam em um trabalho com capacidade técnica.

Em Guarantã do Norte o exemplo está no secretário de administração, Eugênio Caffone Lima, que está na pasta devido um acordo com o ex-prefeito, José Humberto Macedo, para que pudesse na campanha apoiar Érico Stevan Gonçalves.

A nomeação resultou em um secretário autoritário, sem tato, e quem perde é o município por ter na gestão pública um secretário tão despreparado para o cargo. O atual secretário deveria estar exercendo a função de assessor de comunicação, já que a maioria das matérias é escrita por ele, que ainda sobra tempo para escrever livros narrando à história de Guarantã do Norte, função muito importante por sinal para a gestão e o município, porém estar na secretaria de Administração e exercendo outras funções só faz o município perder tempo.

A reclamação nos bastidores da prefeitura é que Caffone está mais preocupado com as funções dos demais secretários, dos colegas de outros escalões, enquanto ele deveria cuidar da gestão e planejamento do município. Assumindo publicamente praticamente a função de prefeito, são várias as polêmicas enfrentadas pelo secretário.

Situações como essa mostram que acordos políticos geram desgastes e atrapalham a gestão pública na hora de prestar serviços de excelência.

Olhar Cidade Redação.



Por Olhar Cidade 11/07/2018 09:41:00

Mais notícias da sessão: Cidades