Golpe no WhatsApp faz 30 mil vítimas prometendo passagens aéreas de graça

O golpe, em si, não chega a ser novidade. O Laboratório de Pesquisa da ESET denunciou o mesmo esquema em novembro do ano passado. Na época, ele também fez muitas vítimas pelo Facebook. Desta vez, os ataques estão concentrados no WhatsApp.

Em 11/07/2018 04:43:00 na sessão Brasil

Mais um dia, mais um golpe circulando pelo WhatsApp. A empresa de segurança eletrônica PSafe revelou nesta semana que mais de 30 mil pessoas foram vítimas de um esquema de phishing que voltou a circular prometendo passagens aéreas de graça.

O golpe, em si, não chega a ser novidade. O Laboratório de Pesquisa da ESET denunciou o mesmo esquema em novembro do ano passado. Na época, ele também fez muitas vítimas pelo Facebook. Desta vez, os ataques estão concentrados no WhatsApp.

Tudo começa quando o usuário recebe uma mensagem indicando que a companhia aérea Gol está "dando passagens grátis", seguida de um link. Ao tocar nele, o usuário é redirecionado para uma página falsa que usa o logo da Gol para parecer legítima.

A vítima é induzida a responder questões de uma suposta pesquisa de satisfação, como "Você já viajou esse ano?" e "Você está satisfeito com os serviços da Gol?". Ao final do questionário, o usuário é incentivado a compartilhar o golpe com mais 30 contatos.

Naturalmente, a promoção de duas passagens aéreas gratuitas não existe. Em alguns casos, o golpe termina quando o usuário é levado a instalar extensões ou aplicativos maliciosos no PC ou no celular, que podem roubar informações sigilosas.

Em nota a companhia aérea Gol disse que "orienta seus clientes a não clicarem em mensagens de origem duvidosa, fora do padrão, com erros de ortografia, ofertas de prêmios em milhas e, principalmente, pedindo a confirmação de dados cadastrais", e que "reitera que preza pela segurança da informação em todos os seus canais de relacionamento".

A recomendação é a de que você sempre desconfie de promoções generosas demais que chegam pelo WhatsApp, mesmo que venham de contatos confiáveis. O aplicativo vem testando um recurso que promete alertar quando um link é suspeito, mas ele não substitui a atenção do usuário.

Fonte: Olhar Digital 



Por Olhar Cidade 11/07/2018 04:43:00

Mais notícias da sessão: Brasil