Suspeito de mandar matar irmão de delegada em Ananindeua é preso no interior do Pará

Suspeito foi apontado como mandante do crime durante as investigações. Ele foi preso em São Domingos do Araguaia, na casa de familiares.

Em 18/10/2018 10:04:00 na sessão Cidades

A Polícia prendeu nesta quarta-feira (17) em São Domingos do Araguaia, sudeste do Pará, um homem suspeito de ser um dos mandantes do assassinato do vigilante Francisco de Assis Pinheiro Alves, irmão de uma delegada de Polícia Civil. Segundo a Polícia, o suspeito foi apontado por um adolescente apreendido no caso.

O crime aconteceu no dia 24 de maio deste ano, em Ananindeua, região metropolitana de Belém. Segundo as investigações, a vítima foi abordada por dois adolescentes, sendo que um deles estava armado. A vítima foi obrigada a ajoelhar e, em seguida, foi atingida por cerca de quatro disparos. O vigilante morreu na hora.

Segundo a Polícia, o mandado de prisão temporária foi cumprido por determinação da Justiça. O suspeito foi localizado na casa de familiares, no bairro Novo São Luís, sede do município.

A delegada Marizol Vasconcelos explicou que ele não reagiu à prisão. "Ele foi conduzido inicialmente à delegacia local para ser ouvido em depoimento".

Na época do crime, o adolescente apreendido afirmou à Polícia que a vítima estava varrendo a casa onde morava quando foi morta a tiros. O adolescente fugiu em seguida, mas foi preso e confessou o ato infracional.

De acordo com a Polícia, o adolescente disse ainda que a vítima estaria denunciando traficantes de drogas que atuam na área do residencial Nova Esperança. Durante as investigações, a Polícia encontrou um suposto áudio da vítima fazendo denúncias. Após isso, quatro supostos traficantes resolveram planejar o assassinato, segundo a Polícia.

A Polícia informou que todos os suspeitos já foram identificados e estão com mandados decretados. Um outro suspeito de ser mandante do crime foi preso no dia 30 de julho. Atualmente, ele está em liberdade. As investigações continuam para localizar outros envolvidos.

Fonte: G1 Pará



Por Olhar Cidade 18/10/2018 10:04:00

Mais notícias da sessão: Cidades