Garimpeiros se arriscando em crateras de nova "Serra Pelada" em Aripuanã

Os vídeos mostram os garimpeiros cavando buracos sem nenhum tipo de equipamento de proteção ou material adequado. Eles também se arriscam e cavam ao mesmo tempo em que uma máquina faz escavações.

Em 03/11/2018 08:53:00 na sessão Cidades

Foto: Reprodução

Fotos e vídeos mostram a situação da nova "Serra Pelada", localizada em Aripuanã (a 883 quilômetros de Cuiabá), município com pouco mais de 20 mil habitantes. O local, descoberto há cerca de um mês, tem atraído pessoas de várias regiões que deixaram seus empregos e se arriscam em uma verdadeira corrida pelo ouro. Estima-se que cerca de duas mil pessoas já estejam alojadas no garimpo. Com o risco de desabamento, degradação ambiental e a extração desenfreada do minério, a Polícia Federal instaurou inquérito para apuração do caso.


As imagens (veja abaixo na galeria) mostram as grandes crateras que foram feitas de maneira arriscada. Em outra imagem também é possível ver o aglomerado de garimpeiros, que se deslocaram para a Fazenda Dardanellos, às margens da MT-208, a cerca de 10 quilômetros da cidade, de caminhonetes e veículos de passeio.

Os vídeos mostram os garimpeiros cavando buracos sem nenhum tipo de equipamento de proteção ou material adequado. Eles também se arriscam e cavam ao mesmo tempo em que uma máquina faz escavações.





Uma filmagem também mostra a estrada por onde as pessoas passam para chegar à fazenda. É possível ver o grande fluxo de entrada e saída de motoristas percorrendo as estradas de chão.



Segundo a Secretaria do Estado e Segurança Pública (Sesp), a Polícia Militar recebeu um reforço do efetivo, incluindo equipes da Força Tática, para monitorar a situação e prevenir possíveis ocorrências.

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da Promotoria de Justiça de Aripuanã, oficiará o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e demais órgãos competentes, para realizarem a fiscalização e a repressão no local.

Assim que foi informado da situação, o promotor de Justiça Carlos Frederico instaurou notícia de fato promovendo as primeiras diligências. Por se tratar de irregularidades decorrentes da atividade de mineração, bem da União, o MPE declinou da atribuição ao Ministério Público Federal (MPF).

Histórico

Este não é o primeiro garimpo ilegal do município. Em julho de 2017, ao menos 21 pessoas foram presas por atuação na exploração de minérios em uma área de garimpo clandestino.

Os presos foram flagrados explorando a área localizada a 18 km da cidade, onde aproximadamente 10 alqueires de floresta amazônica foram devastados sem qualquer avaliação de impacto ambiental. Os garimpeiros reviraram o solo e subsolo à procura de metais preciosos.

Serra do Caldeirão

Em 2015, uma serra localizada a 20 quilômetros da cidade de Pontes e Lacerda (a 450 quilômetros de Cuiabá) viveu uma verdadeira "corrida pelo ouro" e também foi chamada de nova "Serra Pelada de MT". Grandes pepitas de ouro, amplamente divulgadas pela internet e por meio de aplicativos celulares, chamaram a atenção e "acirraram" a disputa por espaço.

O ouro explorado tinha um grau de pureza de 99%. Por isso, o garimpo improvisado atraiu tantos moradores da cidade de 42,5 mil habitantes, sem experiência em mineração. Mais de 500 pessoas que atuavam no garimpo vieram de fora da região.



Serra Pelada

Serra Pelada foi o maior garimpo do Brasil cuja exploração se deu principalmente de 1980 a 1983. Localizado na Serra dos Carajás, no Pará, era um morro sem vegetação de 150 m2. Atualmente, só resta uma cratera de 24 mil m2, com 70 a 80 metros de profundidade, que as águas transformaram num lago poluído de mercúrio. Calcula-se que foram extraídos cerca de 45 toneladas de ouro desde sua inauguração até o fechamento oficial em 1992.

Fonte: Olhar Direto



Por olharcidade2@gmail.com 03/11/2018 08:53:00

Mais notícias da sessão: Cidades