Congressistas de Mato Grosso criticam diversidade em prova do Enem

Os parlamentares classificaram as questões envolvendo diversidade como "baixaria" e "propaganda ideológica".

Em 08/11/2018 09:05:00 na sessão Estado

O senador José Medeiros (Pode) e o deputado federal Victório Galli (PSL) criticaram duramente o conteúdo da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aplicada no último domingo (4) em todo o país. Os parlamentares classificaram as questões envolvendo diversidade como "baixaria" e "propaganda ideológica".

"O meu filho foi fazer a prova do Enem ontem. Eu vi a prova e para se sair bem naquela prova, o menino teria que ser um frequentador de sauna ou de uma boate gay para saber o linguajar que eles exigiam ali", disse Medeiros na tribuna do Senado.

"Que história é esta de querer "encucar" certo viés? Deixem a sociedade livre", afirmou durante sua fala.

Já o deputado federal e pastor evangélico Victório Galli usou uma de suas redes sociais para dizer que o exame do Enem se tornou uma "baixaria", "pornografia" e "propaganda ideológica". Ele também afirmou que a educação no país será revista por Jair Bolsonaro (PSL) e que precisará de décadas para ser "limpada".

"Com certeza será revisto pelo governo Bolsonaro. Porém, diante das contaminações ideológicas promovidas através da educação brasileira, somente após 2 ou 3 décadas para sua limpeza e isso passará pelo resgates valores promovidos e exigidos pela própria população, ao rejeitar esse tipo de conduta do MEC. O caminho será longo, e isso será dever todos os brasileiros, não somente de um ou dois governos de direita", analisou.

No último domingo, a prova aplicada no Enem teve questões com temas como machismo, racismo, direitos humanos e cultura LGBT. Confira abaixo a questão citada por José Medeiros:



Fonte: Olhar Direto 



Por Olhar Cidade 08/11/2018 09:05:00

Mais notícias da sessão: Estado