Peixoto de Azevedo: Piloto foi localizado em União do Norte quase sem vida pela população

Sem ajuda de um helicóptero e uma equipe da Força Aérea Brasileira, o Piloto de avião agrícola Maicon Simencio Esteves foi localizado na tarde desta quarta-feira

Em 08/11/2018 10:53:00 na sessão Cidades

Foto: Olhar Cidade com Leandro Lima

Sem ajuda de um helicóptero e uma equipe da Força Aérea Brasileira, o Piloto de avião agrícola Maicon Simencio Esteves foi localizado na tarde desta quarta-feira (07-11) numa região de mata densa por uma equipe de pessoas formadas pela população, trabalhadores de fazenda, fazendeiros, Polícia Militar e 03 agentes do Corpo de Bombeiros de Colíder.

Mesmo noticiado pela mídia, a Ciopaer (Centro Integrado de Operações Aéreas) não enviou uma equipe para auxiliar nas buscas e um helicóptero, mesmo o alto risco do piloto morrer na mata, já que ele caiu na tarde de sábado (03-11), fazendo portando quatro dias que estava desaparecido.

Segundo o comando do Ciopaer a aeronave que iria auxiliar nas buscas estava em manutenção sem prazo para que a mesma pudesse ser concluída, por isso não foi enviado ao local para auxiliar nas buscas.

No caso da Força Aérea Brasileira, não houve comunicado oficial do que teria acontecido sobre o auxílio no resgate ao piloto.

O piloto foi localizado por populares, que acionaram foguetes, e aguardaram a chegada dos agentes do Corpo de Bombeiros, que prontamente fizeram uma maca improvisada de camisetas com troncos de árvores.

Com a ajuda dos homens que participavam do resgate a maca foi transportada por cerca de 40 minutos dentro da mata, colocada em cima de uma caminhonete e o piloto foi transportado por cerca de uma hora sobre a carroceria de uma caminhonete pela MT 322 com muita poeira, buracos e risco de acidente, o que inclusive ocorreu.

Quase duas horas após ter sido localizado, Maicon Simencio chegou no Posto de Saúde da Família (PSF) de União do Norte, distrito de Peixoto de Azevedo, distante cerca de 60km da sede do município, ele foi medicado, atendido pelo médico que estava no local e encaminhado para o Hospital Regional de Peixoto de Azevedo, onde passa bem, está falando.

O piloto sofreu queimaduras de primeiro e segundo grau nas mãos, braços e rosto. Teve muitas queimaduras do sol e estava desidrato. Localizado na mata praticamente sem vida.

Tenente Rodrigo Fonseca do Corpo de Bombeira disse que foi um milagre encontrar o piloto ainda com vida, "queremos agradecer muito a ajuda da população nesse caso, pois com apenas três agentes é complicado numa região de mata como enfrentamos nesse caso, mas graças á Deus terminou tudo bem e com final feliz", disse ele emocionado.

A região de União do Norte e Parque Nacional do Xingu não é a primeira vez que cai aeronave. No dia 29 de setembro de 2006, um boeing da Gol bateu em um jato Legacy no ar e caiu, na região. As 154 pessoas que estavam a bordo, entre tripulantes e passageiros, morreram na queda.

O local é conhecido por ter um "buraco negro" na comunicação por Rádio, mas as causas dos acidentes tem sido diversas. No caso do Piloto Maicon só ele poderá relatar o que aconteceu e o que passou nesses quatro dias na mata. Uma história que termina com final feliz.

Olhar Cidade da redação



Por Leandro 08/11/2018 10:53:00

Mais notícias da sessão: Cidades