Divisão de Homicídios investiga caso do PM encontrado morto em kitnet que pegou fogo em Ananindeua, no PA

Testemunhas afirmam ter ouvido disparos de arma de fogo, mas os bombeiros dizem que somente laudo pericial pode confirmar se o incêndio foi criminoso.

Em 11/01/2019 08:35:00 na sessão Cidades

A Divisão de Homicídios, da Polícia Civil, investiga o caso da morte do sargento da Polícia Militar José Nazareno Barbosa Feio, 50, encontrado carbonizado em kitnet que pegou fogo na noite de quarta-feira (9), no conjunto Cidade Nova 7, em Ananindeua, na região metropolitana de Belém. Testemunhas afirmam que ouviram tiros antes do fogo começar e que manchas vermelhas foram encontradas próximo ao carro da vítima.

O Corpo de Bombeiros, no entanto, esteve no imóvel e informou que somente o laudo pericial pode confirmar se o incêndio foi criminoso. "A respeito do barulho, pode ter sido o próprio estouro de telhas, não temos como afirmar que tenha sido som de disparos de arma de fogo, até então", afirmou a capitã dos bombeiros Renata Aviz.

Agentes da Polícia Civil também foram até o local e conversaram com moradores. Segundo as investigações, o policial trabalhava há três anos em Rio Maria e ficava no apartamento quando estava na região metropolitana.

Familiares, que pedem esclarecimentos sobre o caso, disseram que José iria ao município de Cachoeira do Arari, onde nasceu e participaria de uma festa de aniversário. "Era uma pessoa muito querida e amada por todos, ele não merecia morrer nesse fim trágico que teve", disse a irmã da vítima, Rosemary Feio.

O corpo de José Feio foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) onde deve passar por exames de alta complexidade. Não há previsão para liberação do corpo.

A PM disse em nota que está prestando assistência social e psicológica aos familiares do policial.

Fonte: G1 Pará



Por Olhar Cidade 11/01/2019 08:35:00

Mais notícias da sessão: Cidades