Delegado deve ouvir garimpeiro e 2 pilotos sobre sumiço de piloto de MT que seguiu para o PA

Garimpeiro e dois pilotos que estavam na pista onde Valdemir Elias do Couto, de 38 anos, pousou no Pará. Piloto foi visto pela última vez no dia 27, quando saiu de Alta Floresta em direção a um garimpo em Tabocal.

Em 05/02/2019 08:20:00 na sessão Cidades

A polícia deve ouvir nesta semana três testemunhas no inquérito que investiga o sumiço do piloto de avião Valdemir Elias do Couto de 33 anos, que está desaparecido desde o último dia 27, quando saiu de Alta Floresta, a 800 km de Cuiabá, em direção a um garimpo em Tabocal, no Pará.

O delegado Carlos Francisco de Moraes, da Polícia Civil de Alta Floresta, que investiga o caso, afirmou que vai colher os depoimentos de um garimpeiro e de dois pilotos que estavam na pista onde Valdemir pousou no Pará.

Um desses pilotos teria conversado com Valdemir. O outro piloto e o garimpeiro teriam visto um avião pousar e, em seguida, decolar. Inclusive, a polícia quer confirmar se de fato o piloto desaparecido embarcou no avião que as testemunhas viram decolando.

Valdemir foi visto pela última vez nessa pista de pouso, no Pará.

Câmeras de segurança da pista de pouso, em Alta Floresta, registraram o momento em que ele desembarca com a mulher dele, às 8h27, e embarca, em seguida, com o amigo às 8h40, com destino a Tabocal.

O depoimento das testemunhas está previsto para quinta-feira (10). Eles devem ir até a cidade para prestar depoimento, mas, se não forem até Alta Floresta, serão ouvidos por meio de carta precatória, pois a região aonde moram é de difícil acesso, segundo o delegado.

A mulher do piloto desaparecido e o amigo que deu carona de Alta Floresta à Tabocal no Pará já foram ouvidos pela polícia.

O avião que Valdemir embarcou de Alta Floresta até o Tabocal passou por perícia na sexta-feira (1º) e o resultado deve sair em 20 dias.

Fonte: G1 Pará



Por Olhar Cidade 05/02/2019 08:20:00

Mais notícias da sessão: Cidades