Justiça dá prazo de 48 horas para estado encaminhar idosos abandonados em Santo Antônio do Leverger para abrigo

Os idosos foram encontrados por voluntários do projeto Ribeirinho Cidadão morando sozinhos há mais 20 anos num vilarejo chamado de Vale Abençoado sem medicamento, em meio a parasitas.

Em 13/03/2019 08:49:00 na sessão Cidades

Os irmãos Abílio Rodrigues da Silva e André Rodrigues da Silva, de 84 e 86 anos, respectivamente, encontrados em situação de abandono em Santo Antônio do Leverger, a 35 km de Cuiabá, devem ser encaminhados para um abrigo em, no máximo, 48 horas.

A determinação é da juíza Katia Rodrigues Oliveira, titular da Comarca de Poconé e substituta de Santo Antônio de Leverger.

Os idosos foram encontrados por voluntários do projeto Ribeirinho Cidadão morando sozinhos há mais 20 anos num vilarejo chamado de Vale Abençoado sem medicamento, em meio a parasitas, lixo e passando fome.

A magistrada considerou como emergencial a medida de imediata intervenção do Estado, a fim de garantir uma vida e moradia digna aos idosos, até que a rede de proteção ao idoso identifique se existe familiar e/ou curador que possa se responsabilizar por eles.

Com base no relatório psicossocial elaborado pela equipe multidisciplinar do Centro de Referência de Assistência Social (CREAS) de Santo Antônio de Leverger, a juíza constatou que o local onde residem os idosos é insalubre, a casa onde residem possui três peças, com paredes de tábua, não possui piso (chão batido), sendo baixa, coberta de eternit, sem forro, sem higiene e com umidade. Os idosos tomam banho com água que fica em um tambor, no chão da parte externa da casa, e a água desse mesmo tambor é utilizada para beber e cozinhar. Na casa também não há banheiro, e o no quintal há muito lixo, como colchões, plásticos e metal.

André e Abílio

Nos últimos anos, com a idade avançada, as funções rotineiras se tornaram muito dificultosas, pois ambos possuem catarata em estágio avançado, de modo que a visão é muito limitada.

André não consegue ficar ereto por patologias graves na coluna enquanto Abílio também tem problemas auditivos e ambos são hipertensos.

Quando foram resgatados só havia arroz, feijão e açúcar para comer, um dos colchões estava cheio de vermes, a casa toda tinha mau cheiro, os dois estavam sem tomar banho há meses e havia vários medicamentos vencidos.

Abílio e André foram levados até o local onde estavam sendo realizados os atendimentos no Vale Abençoado, no dia 24 de fevereiro, passaram por avaliação médica, receberam medicamentos, tiveram seus documentos checados.

Fonte: G1 MT 



Por Olhar Cidade 13/03/2019 08:49:00

Mais notícias da sessão: Cidades