Defesa Civil monitora situação de talude que pode se romper a qualquer momento em Barão de Cocais-MG

Segundo o tenente José Ocimar, órgão busca tranquilizar as pessoas, mesmo em uma situação de anormalidade como essa.

Em 22/05/2019 08:23:00 na sessão Brasil

Foto: Reprodução/Globocop

A Defesa Civil de Minas Gerais continua monitorando, nesta quarta-feira (22), a situação do talude da Mina de Gongo Soco que pode se romper a qualquer momento em Barão de Cocais, na Região Central do estado.

De acordo com o tenente José Ocimar, as últimas informações passadas pela Vale ao órgão dão conta de que a estrutura vai mesmo deslizar nos próximos dias. O modo como isto vai impactar na barragem Sul Superior, no entanto, ainda não pode ser previsto. As autoridades trabalham com a situação mais crítica, que é a possibilidade do rompimento da estrutura.

Na terça-feira (21), o Ministério Público disse que Vale apresentou um estudo sobre os impactos de um possível rompimento da Barragem Sul Superior, o chamado "dam break". O documento deve levar em conta os efeitos de rompimento de todas as estruturas integrantes da Mina de Gongo Soco e o vazamento de 100% dos rejeitos e água dispostos nas barragens. Em nota, o MP disse que ainda "terá ciência do documento". Depois disso, enviará o material para os órgãos do estado a fim de ser avaliado.

"Permanece a situação de monitoramento. O papel da Defesa Civil é esclarecer. As informações que são repassadas pela Vale, nós passamos em tempo real para a comunidade. Nós entendemos que o conhecimento sobre os fatos é o melhor para tranquilizar as pessoas, mesmo numa situação de anormalidade como essa", disse o tenente.

A Mina Gonco Soco está em nível de segurança 3, ou alerta máximo para rompimento, desde março de 2019. Em fevereiro, moradores foram retirados da zona de autossalvamento.

Ainda de acordo com o tenente José Ocimar, foi realizado um cadastro de pessoas com problemas de mobilidade, mas somente 13 de 30 concordaram em sair de casa. "Para as 17 que restam, fizemos um plano mais humanizado, com ambulância, um padrinho acolhedor que vai levar essa pessoa para um lugar seguro", explicou Ocimar.

A previsão é que o talude se rompa até o próximo sábado (25). Talude é a estrutura da mina que foi escavada para a obtenção do minério. O local fica como um paredão inclinado com vários degraus. Já a cava é uma lagoa bem funda, onde o talude vai cair em caso de rompimento.

O rompimento do talude, segundo a Defesa Civil, pode provocar um abalo que serviria de gatilho para liquefação, e com isto a barragem, que já está em nível crítico, poderia se romper.

Fonte: G1 MT 



Por Olhar Cidade 22/05/2019 08:23:00

Mais notícias da sessão: Brasil