Mesmo após ameaça de divulgação de lista de presença, só 50% dos deputados comparecem à sessão da ALMT

São necessários 13 dos 24 parlamentares para haver votação.

Em 11/07/2019 08:13:00 na sessão Política

Foto: JL Siqueira/ALMT

A primeira sessão realizada depois da ameaça do presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) de divulgar a lista de presença dos deputados, nesta quarta-feira (10), só teve a presença de 50% dos parlamentares. Na última quinta-feira (4), Eduardo Botelho (DEM) disse que iria publicar uma lista com os nomes dos deputados que deixarem o plenário para impedir o andamento das votações.

Nesta quarta-feira, às 9h20 tinha 10 deputados inscritos na sessão, mas só oito estão presentes. Os nomes de Carlos Avallone (PSDB) e Faissal Kalil (PV) aparecia no telão, mas nem um deles estava no plenário.

Com 13 inscritos, mas só 11 presentes, a sessão começou. Depois das 10h da manhã, Avallone apareceu. A cadeira de Faissal ficou vazia até o encerramento. Ele informou na tarde desta quarta-feira que não tem histórico de faltas e que não faltou a nenhuma sessão do mês de junho, mas que em julho está em viagem.

Eduardo Botelho não disse se vai levar adiante a ameaça de divulgar a lista dos faltosos. Afirmou apenas que a situação está resolvida por enquanto.

No regimento da Assembleia diz que, ao entrar no plenário, o deputado deve registrar o seu comparecimento, assinando a folha de presença e usando a senha pessoal para aparecer no telão.

São necessários 13 dos 24 parlamentares para haver votação. Sem citar nomes, o deputado João Batista (Pros) afirmou que não é difícil observar a prática. "É muito comum acontecer", disse.

Para o deputado João Albuquerque, as comissões permanentes e as criadas de acordo com a demanda tomam muito tempo dos parlamentares, mas o problema estaria na falta de pontualidade.

Os professores em greve acompanharam a sessão.

Fonte: G1 MT 



Por Olhar Cidade 11/07/2019 08:13:00

Mais notícias da sessão: Política