Quatro meses após sumiço, mulher com esquizofrenia é encontrada em SP

Danieli de Oliveira, moradora de Piraju, foi encontrada em Ourinhos. Representante comercial estava sendo procurada desde o dia 29 de janeiro.

Em 28/06/2016 10:37:00 na sessão Você Reporter

Foto: Arquivo pessoal/Valdomiro Salvador

A representante comercial Danieli Aparecida de Oliveira, que estava desaparecida desde o dia 29 de janeiro deste ano, foi encontrada no Terminal Rodoviário de Ourinhos (SP) na última sexta-feira (24) após entrar em contato com a família. Danieli é moradora de Piraju (SP) e, de acordo com parentes, sofre de esquizofrenia.

Danieli Salvador sumiu no fim de janeiro em Piraju (Foto: Arquivo Pessoal/Valdomiro Salvador)Danieli com as filhas Letícia e Maria Eduarda em Piraju.

Segundo o marido Valdomiro Salvador, a esposa alegou que desapareceu após acreditar que a família não a queria por perto e decidiu se esconder em municípios distantes e de diferentes Estados.

“Por conta da esquizofrenia, ela achou que a família não a queria por perto, que eu tinha outra família e decidiu fugir para longe de todos. Ela passou por várias cidades, entre elas o Guarujá, Fortaleza e até cidades do Mato Grosso. Disse que queria ir pra frente e não voltar, até que viu que não suportaria ficar longe por muito tempo e decidiu entrar em contato. Estou muito feliz que tudo acabou bem, porque durante esse tempo ela não tomou os medicamentos e poderia ter acontecido algo pior com ela”, afirma.

De acordo com o marido, ela ligou para ele e afirmou que estava o esperando no Terminal Rodoviário de Ourinhos (SP). “Fui até lá com o coração a mil, porque não sabia como ia encontrá-la ou se ia achá-la mesmo. Ela já havia entrado em contato com a gente no mês de maio quando estava em Fortaleza, mas depois desapareceu novamente. Nem a polícia de lá conseguiu localizá-la. Mas ela estava me esperando em Ourinhos e, graças a Deus, deu tudo certo. Finalmente ela está em casa com a família”, conta.

Para Valdomiro, é um alívio ter a esposa de volta junto com as filhas. “Posso dizer que agora estou dormindo em paz e com tranquilidade. É uma sensação de alívio de que tudo acabou bem. Valeu a pena não desistir de procurá-la durante esses meses. Durante todo esse tempo não perdi as esperanças e sabia que ia acabar tudo bem. Minhas duas filhas estão felizes com a volta da mãe e é como se tirassem um peso das nossas costas. A  menor, que achava que a mãe estava viajando, não se cabe de alegria. Agradeço todas as pessoasque ajudaram nessa busca, que não foi fácil”, conta.

Amigos e parentes compartilham fotos de Danieli na rede social (Foto: Arquivo Pessoal/Valdomiro Salvador)Danieli e o marido Valdomiro Salvador.

Sinais
De acordo com Valdomiro, é importante que os familiares de pessoas que sofrem de esquizofrenia prestem atenção nos sinais que eles apresentam. “Eu confesso que ignorei os sinais que ela deu antes de sumir. Então, tem que ter muito cuidado e observar os sinais que eles dão. Quando perceberem que eles não estão bem e muito deprimidos com frequência, o ideal é levar imediatamente para o médico para ver se os medicamentos estão com as doses certas. Mesmo eu, que estava acostumado com ela, não prestei atenção nos sinais. Foi um susto muito grande o que aconteceu e não queremos que aconteça de novo”, afirma.

Ainda segundo o marido, o pensamento de todos da família é de que seguir em frente e caminhar unidos. “Vamos levá-la para fazer tratamento e, aos poucos, tenho certeza que ela voltará a trabalhar e ter a vida normalmente. Agora é fase de apoiarmos ela e dela também adquirir confiança no que faz. O importante é que tudo acabou bem”, finaliza.

Adolescente de 16 anos afirma que não perdeu as esperanças em achar a mãe (Foto: Arquivo pessoal/Valdomiro Salvador)Adolescente não perdeu as esperanças em achara mãe.

Entenda o caso
A representante comercial Danieli Aparecida de Oliveira, que mora em Piraju (SP), sofre de esquizofrenia e desapareceu no dia 29 de janeiro. A família conta que ela estava sozinha quando saiu de casa após falar com uma tia por telefone.

"Ela é esquizofrênica e já sumiu outras vezes, mas sempre conseguimos localizá-la. Dessa vez, não a encontramos. Antes de desaparecer, ela ficou nervosa depois de falar com uma tia pelo telefone e saiu de noite", disse o marido ao G1 na época.

Em entrevista ao G1, a filha da representante, Letícia Gabriela Salvador, de 16 anos, contou que a rotina da família mudou após o desaparecido da mãe. Ela passou a estudar à noite para poder ajudar o pai a cuidar da irmã mais nova, de 6 anos, que não soube do desaparecimento. Segundo a adolescente, ela e o pai falaram que Danieli havia viajado.

Durante as buscas, Valdomiro decidiu criar, junto com familiares e amigos, uma página nas redes sociais para que a foto da esposa fosse compartilhada. Ele calcula ter gasto mais de  R$ 11 mil nas buscas pela esposa. “Desde que ela desapareceu eu fui cinco vezes para o Guarujá, porque falaram que tinham visto uma mulher parecida com ela. Entrei em fazendas e favelas para ver se a encontrava”, afirmou na época.



Por G1 28/06/2016 10:37:00

Mais notícias da sessão: Você Reporter