Rio que abastece mais de 100 mil moradores em Tangará da Serra seca em alguns pontos e água é racionada há 50 dias

Cidade é abastecida por reservatórios emergenciais que foram abertos pela concessionária de água no mês passado.

Em 08/11/2019 10:26:00 na sessão Cidades

Foto: Vinícius Rangel/TVCA

O racionamento de água em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, completou 50 dias nessa quarta-feira (6). As chuvas registradas no município não estão sendo suficientes para abastecer os reservatórios.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a população estimada de Tangará da Serra é de 103,7 mil habitantes.

O Rio Queima Pé, o principal que abastece a cidade, já secou em alguns pontos. Agora a cidade é abastecida por reservatórios emergenciais que foram abertos pela concessionária de água no mês passado.

Há mais ou menos um mês, era praticamente impossível passar pela região do Rio, pois toda área era coberta pela água.

As chuvas que ocorreram nos últimos dias ajudaram a controlar a vasão das represas, porém, no Rio Queima Pé, surtiu efeito contrário.

"Todos os anos acontece a inversão da vasão nesse início de chuva. As primeiras chuvas fazem com que a vasão diminua, devido ao solo seco e a hibernação da vegetação. Estamos no momento mais crítico da vasão do rio", ressaltou o diretor do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), Wesley Lopes.

Para que a água continue sendo distribuída para todos os moradores, a concessionária está realizando o abastecimento da cidade dia sim, dia não.

"Reafirmamos à população para manter o consumo consciente da água. O racionamento continuará até o rio dar uma vasão superior a demanda de captação para atender toda a população", explicou o diretor.

Estação de Tratamento (ETA) Queima pé, em Tangará da Serra -- Foto: Samae/Divulgação

Desperdício

Mesmo com as orientações sobre o consumo consciente, vários moradores continuam desperdiçando água.

Desde o racionamento, o Samae já multou quase 30 pessoas r outras 109 foram notificadas.

"Temos mantido a fiscalização. Sempre que recebemos uma denúncia mandamos uma equipe para fazer vistoria no local. Quando há provas em vídeos e fotos fazemos a notificação por escrito para o morador. Após o decreto de racionamento, a pessoa que é flagrada desperdiçando água pode ser multada", disse.

Alguns moradores têm reclamado da falta de abastecimento de água em alguns bairros.

Para isso, o diretor orienta que eles procurem o Samae para que seja feita uma vistoria no intuito de resolver a situação.

Fonte: G1 MT



Por olharcidade2@gmail.com 08/11/2019 10:26:00

Mais notícias da sessão: Cidades