Homem acusado de matar trabalhador em obra chega a Sorriso

Ele alega que matou o trabalhador após ele supostamente furtar R$ 1,3 mil que estavam em um carro.

Em 30/11/2016 10:43:00 na sessão Cidades

Kelson Serra, acusado de assassinar o vidraceiro Antônio Bezerra da Silva, enquanto ele trabalhava no último dia 3 de setembro deste ano, chegou em Sorriso ontem (28). Ele alega que matou o trabalhador após ele supostamente furtar R$ 1,3 mil que estavam em um carro.

A vítima foi assassinada com cerca de quatro tiros. Kelson, que se diz responsável pelo crime, saiu do município e foi parar no estado do Maranhão, onde foi detido no último sábado (26) pela Polícia Civil de Sorriso.

Em entrevista à imprensa, Kelson disse que não matou o trabalhador por engano. "Não foi rixa. Foi um furto que teve no carro do meu amigo Gula, que é meu encarregado. Não sei exatamente se foi ele [Antônio Silva], mas ele foi o único cara que eu vi mexendo no carro. O dinheiro tava no carro e ele sumiu com o nosso dinheiro. A casa tem laje e eu estava em cima da laje quando vi a porta do carro batendo e quando olhei era ele que estava ao redor do carro", contou.

Antônio Silva trabalha em uma obra de construção civil no residencial Village. Kelson argumenta que o carro estava estacionado embaixo de uma árvore em um terreno baldio, que fica ao lado da casa onde a vítima trabalhava.

"Eu estou falando a verdade. Eu tinha arma há mais de 1 ano. Vendi a moto para comprar a arma e minha esposa sabia. Eu matei por causa do furto. Tinha no carro R$ 600 meu e R$ 700 do Gula", disse.

Perguntado sobre o paradeiro do amigo, identificado pela polícia como Francisco dos Reis Almeida Silva, de 35 anos, conhecido como Gula, Kelson não soube responder.

"Eu não sei dele. Ele fugiu porque estava no carro comigo. Ele que estava dirigindo. O dinheiro era meu e dele. E antes de acontecer [o homicídio] rolou uma discussão dele mais o cara [Antônio]".

Kelson argumentou, ainda, que o trabalhador teria supostamente furtado R$ 1,3 mil que estariam no carro do amigo dele no mesmo dia em que o crime ocorreu. "Nós saímos do local, abastecemos o carro e quando voltamos foi a hora que aconteceu. Eu me arrependi", finalizou.

Francisco Silva, o Gula, também está sendo investigado pela PJC como suposto autor do homicídio e continua sendo procurado.



Por Portal Sorriso MT 30/11/2016 10:43:00

Mais notícias da sessão: Cidades