Milho derruba embarques em Sorriso e município inicia ano em 73º nas exportações

Em janeiro, Mato Grosso registrou US$ 705,2 milhões em exportações e US$ 100,8 milhões em importações. O saldo da diferença entre embarques e desembarques foi uma balança comercial de US$ 604,4 milhões.

Em 23/02/2017 07:24:00 na sessão Cidades

Foto: Divulgação

Mato Grosso iniciou 2017 com apenas cinco municípios entre os 100 maiores exportadores do Brasil. Sorriso que costumeiramente ficava entre os 30 principais, ocupou em janeiro o 73º lugar diante a retração de 68,93% das negociações de milho no comparativo com o mês o ano passado. Já Rondonópolis ficou na 33ª colocação.
 
Em janeiro, Mato Grosso registrou US$ 705,2 milhões em exportações e US$ 100,8 milhões em importações. O saldo da diferença entre embarques e desembarques foi uma balança comercial de US$ 604,4 milhões. 

Conforme levantamento da Balança Comercial Brasileira por Municípios, divulgada pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Rondonópolis ficou em 33º lugar US$ 97,5 milhões negociados. O montante é 1,91% a mais que os US$ 95,7 milhões de janeiro em 2016.
 
As tortas e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja apresentaram em Rondonópolis aumento de 20,77% nas negociações, enquanto as carnes bovinas congeladas em 11,03%. Já as miudezas de carnes bovinas, suínas e ovinas 231,97% de incremento.
 
As exportações de Sorriso recuaram 39,06%, de US$ 72,2 milhões para US$ 44,05 milhões no comparativo de janeiro de 2016 com 2017. As negociações de milho foram provocaram o maior impacto, uma vez que o saldo negativo foi de 68,93%. Em janeiro de 2017 as vendas de milho somaram US$ 22,1 milhões contra US$ 71,2 milhões em 2016.
 
Segundo a Secex, se destacam entre os 100 maiores municípios exportadores do Brasil os municípios mato-grossenses de Nova Mutum em 76º lugar, Primavera do Leste em 82º e Campo Novo do Parecis em 89º.
 
Assim como em Sorriso, o milho também foi o principal fator para a queda de 38% nas negociações realizadas em Nova Mutum. O cereal registrou queda de 96,39% nas vendas, seguido do algodão com 68,81% e as tortas e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja com 5,35% de recuo. Em janeiro, Nova Mutum embarcou US$ 42,7 milhões em commodities, montante abaixo dos US$ 68,8 milhões do mês em 2016.
 
Primavera do Leste por outro lado apresentou alta de 37,88% nas negociações, saltando de US$ 28,2 milhões para US$ 38,9 milhões. O saldo foi puxado pelo incremento de 449,80% na variação anual nos envios de tortas e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja. O milho e o algodão no município apresentaram retração de 76,56% e 93,04%, respectivamente.
 
Apesar da queda de 23,27% no milho, Campo Novo do Parecis teve alta de 14,03% nas exportações de US$ 31,9 milhões para US$ 36,4 milhões.

Brasil

A liderança das exportações brasileiras por municípios, conforme a Secex, pertence a Parauapebas (PA) com soma de US$ 602,08 milhões. O Rio de Janeiro (RJ) vem em seguida com US$ 569,03 milhões e São Paulo (SP) com US$ 496,7 milhões.

Fonte: AgroOlhar



Por Leidielly Lima 23/02/2017 07:24:00

Mais notícias da sessão: Cidades