Homens armados invadem acampamento de Sem Terras em Novo Mundo e colocam fogo em barracos

Os homens que invadiram o acampamento atiraram para o alto, em carros, colocaram fogo nos barracos, carros e levaram três líderes do acampamento sequestrados

Em 22/02/2016 13:14:00 na sessão Cidades

Foto: Divulgação

Segundo informações repassadas ao Olhar Cidade na madrugada deste domingo (21-02) cerca de 10 homens em duas caminhonetes, armados com Carabina calibre 12 e encapuzados invadiram o acampamento dos Sem Terras na fazenda Araúna em Novo Mundo. 

Os homens que invadiram o acampamento atiraram para o alto, em carros, colocaram fogo nos barracos, carros e levaram três líderes do acampamento sequestrados, e até o momento estão desaparecidos, um deles é o Antônio Bento, popularmente conhecido como Tonhaca. 

Um deles estava vestido com uma camiseta da Polícia Judiciária Civil e disse estar fazendo essa “operação” a pedido do Chefe da Casa Militar, Coronel Ciqueira Júnior. A Polícia Militar a pedido do Comando Regional 15 esteve no local e fez um relatório fotográfico da situação e ajudou os Sem Terras restantes na porteira da fazenda a retirarem seus pertences do local, a Polícia Civil e a Polícia Técnica (Politec) foram acionadas e passam a investigar a situação. 

Os Sem Terras invadiram na quinta-feira (18-02) a fazenda Araúna com medo dos que estavam sendo retirados da fazenda Recanto, Tangará 1 e 2 adentrarem na referida área, a qual eles reivindicam para a reforma agrária e tem um acampamento às margens da fazenda. 

Ao Olhar Cidade o proprietário da fazendo disse que na quinta-feira comunicou o CR15 sob a invasão e desesperado pediu que a Operação de Reintegração de posse da fazenda Recanto seguisse para a Araúna, ele disse que só não pediu para o governador, porém o Estado negou. 

Na manhã desta segunda-feira (22-02) uma comissão Multidisciplinar do Comitê Estadual de Conflitos Agrário, esteve reunida com lideranças dos Sem Terras, fazendeiros, Polícia Civil e Militar na Câmara Municipal de Guarantã do Norte para achar uma solução para o conflito. Eles seguem hoje à tarde para a região do conflito. 



Por Olhar Cidade da Redação 22/02/2016 13:14:00

Mais notícias da sessão: Cidades